Pin It
terça-feira, setembro 19, 2017
Home > Jandira > Gê, Dr. Sato e Zezinho são condenados por improbidade e perdem direitos políticos por 5 anos

Gê, Dr. Sato e Zezinho são condenados por improbidade e perdem direitos políticos por 5 anos

Condenação já está em segunda instância e diz respeito a mau uso de recursos públicos quando eram vereadores

O ex-prefeito de Jandira, Geraldo Teotônio (Gê), e os ex-vereadores jandirenses Reginaldo Camilo (Zezinho) e Dr. Henri Sato, foram condenados em segunda instância por improbidade administrativa pelo colegiado do Tribunal de Justiça de São Paulo.
O processo que correu na Justiça paulista dá conta do uso indevido de veículos oficiais e do gasto com combustíveis quando os 3 eram vereadores, entre 2007 e 2008. O processo envolveu todos os 11 vereadores daquela legislatura.
Cada vereador tinha uma cota semanal de 80 litros de combustíveis e todos utilizaram a cota máxima de 320 litros por mês, embora Jandira seja um município com extensão territorial de apenas 17 quilômetros quadrados.
O processo n.° 00003756-81.2009.8.26.0299 foi instaurado em 2009 e nos últimos meses tramitava já em segunda instância, até a decisão desta segunda-feira (12). A partir da decisão, todos os acusados foram condenados à perda de direitos políticos e acesso a funções públicas por 5 anos, bem como à devolução de cerca de R$ 190 mil ao erário.
Isto significa que os 11 ex-vereadores não podem concorrer a cargos eletivos nem assumir cargos públicos no país. Ainda cabe recurso ao Supremo Tribunal Federal, no entanto, como já foram condenados em segunda instância, a sentença já deve ser cumprida.
Além de Gê, Zezinho e Sato, foram condenados os ex-vereadores Cícero Amadeu Romero Duca, Roberto Rodrigues, Wesley Teixeira, Luis Carlos Soldé, Antonio Pessanha Cabral, Altamir Cypriano, Aloisio Ferreira da Silva e Waldomiro Moreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *