Pin It
quinta-feira, Abril 19, 2018
Home > Barueri > Barueri se consolida cada vez mais no jiu-jítsu

Barueri se consolida cada vez mais no jiu-jítsu

O Ginásio José Corrêa sediou nos dias 10 e 11 de março aI Etapa do Circuito Paulista Aberto de Jiu-Jítsu, parceria da Prefeitura de Barueri e da Federação Paulista de Jiu-Jítsu (FPJJ). Milhares de atletas, divididos em mais de 400 categorias (masculinas e femininas, do infantil ao sênior) competiram e contaram pontos para os seus rankings pessoais.  Novas etapas acontecerão em abril, junho, agosto, setembro, outubro e novembro, sujeitas a alterações em função do calendário da FBJJ.  

Mas não é apenas o fato de sediar estas importantes competições que destaca a cidade neste esporte. A Academia de Artes Marciais de Barueri possui 90 matriculados na modalidade em três polos de treinamento: no Ginásio José Corrêa; na rua Sansão, 110 (próximo ao Ganha Tempo); e no Engenho Novo (rua Marechal Deodoro, 235).  

Trabalhamos a parte filosófica e educacional da arte marcial”, ensina Douglas Montel, coordenador de Jiu-Jítsu e de Judô do Programa Barueri Esporte Forte, da Secretaria de Esportes. “Conseguimos um respeito do aluno que muitas vezes os próprios pais não conseguem”, completa.  

São aceitas matrículas de ambos os sexos, a partir de sete anos. Todos os candidatos passam por avaliação médica. As aulas, com duração de 1h30 de duas a três vezes por semana, são totalmente gratuitasO aluno só prossegue nos treinamentos se estiver com boas notas na escola.  

Contato 

Para mais informações o telefone é 4201-3502 ou 4247-2538. 

Um pouco de história  

Há controvérsias quanto à origem do jiu-jítsu (Índia, China ou Japão). É uma arte marcial que consiste em golpes de alavancas, torções e imobilizações para dominar o adversário. Para os adultos, há cinco faixasbranca, azul, roxa, marrom e preta. Depois dessa última, há 10 graduações (similares ao dan do judô).  

No Brasil, a luta chegou com os imigrantes japoneses no início do século XX e se difundiu pelas mãos (e pés) da família Gracieoriginária de Belém (PA) e que se radicou posteriormente no Rio de Janeiro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *