Pin It
quinta-feira, Abril 19, 2018
Home > Jandira > Assinatura do Convênio Autoriza Instalação do Bom Prato em Jandira; inicio Previsto Para o Mês de Junho

Assinatura do Convênio Autoriza Instalação do Bom Prato em Jandira; inicio Previsto Para o Mês de Junho

Nesta segunda-feira (26/3), o prefeito de Jandira Paulo Barufi – acompanhado da primeira-dama Márcia Barufi, além de secretários e vereadores – assinou o convênio com o Governo do Estado que autoriza a instalação do restaurante Bom Prato na cidade. A oficialização do termo aconteceu em um audiência oficial com o governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Segundo o governo estadual, o Bom Prato em Jandira deve iniciar suas atividades no mês de junho.

A iniciativa é uma das principais ações previstas no plano do governo do prefeito de Jandira. Desde o início de 2017, Barufi tem estreitado relações com o Governo do Estado em busca do projeto, em reuniões com o chefe da Casa Civil, Samuel Moreira, com o deputado estadual Campos Machado e com o secretário estadual Floriano Pesaro.

Assim que instalado, o restaurante passará a oferecer café da manhã a R$ 0,50 e almoço a R$ 1,00 aos cidadãos jandirenses. Os custos serão subsidiados pela parceria do Governo do Estado com o município.

“A instalação do restaurante Bom Prato em Jandira sempre foi uma grande necessidade dos nossos moradores de baixa renda e justamente por esse motivo sua conquista era uma das principais metas do meu Plano de Governo. Fico muito feliz em atender essa demanda, concentrando esforços na segurança alimentar da nossa população”, disse o prefeito Paulo Barufi.

 Saiba mais sobre o Bom Prato

Criado pelo Governo do Estado há 17 anos, o Bom Prato oferece alimentação balanceada e de qualidade com foco na população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. No Estado de São Paulo, o Bom Prato é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e atende diariamente 87 mil refeições. Desde a inauguração em 2000, já serviu mais de 193 milhões de refeições e investiu mais de R$ 530 milhões no programa. Além disso, serviu 300 mil toneladas de alimentos e 200 milhões de frutas.

Há 52 unidades em funcionamento, sendo 22 localizadas na Capital, 09 na Grande São Paulo, 06 no litoral e 15 no interior. O almoço tem custo de R$ 1,00. A alimentação é balanceada com 1.200 calorias, composta por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época).

No café da manhã é oferecido leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. A refeição, de 400 calorias em média, custa R$ 0,50 ao usuário. Crianças até seis anos têm a refeição gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *