Pin It
sexta-feira, dezembro 14, 2018
Home > Barueri > Grupo Memória Viva exercita a mente e integra pacientes da UBS Santa Cecília

Grupo Memória Viva exercita a mente e integra pacientes da UBS Santa Cecília

“…Memórias, impressas entre as páginas da minha mente 

Memórias, adoçadas através dos tempos tal como o vinho 

Memórias, lembranças, doces lembranças…” 

 

O trecho acima é a tradução do último refrão da música Memories (Memórias), de Elvis Presley. A canção é a cara do grupo Memória Viva, que acontece na UBS (Unidade Básica de Saúde) Maria Magdalena Macedo, do Jd. Santa Cecília. Isso por dois motivos: porque a música fala sobre memórias, tema principal do grupo, e porque é do Elvis, ídolo incontestável de todas as suas participantes.  

O grupo surgiu há pouco mais de um ano porque alguns pacientes da UBS se queixavam de esquecimentos, então a fonoaudióloga Paula Maria Ascencio Moreno, a agente de vigilância em saúde Sônia França Gonçalves e a enfermeira Juliane Rodrigues Lino dos Santos uniram forças para criar uma alternativa que atendesse a esse público. Os encontros acontecem todas as sextas-feiras a partir das 9h na própria UBS. 

Exercitar a memória, a rapidez de raciocínio, promover resgates e ativar a criatividade são alguns dos objetivos da iniciativa. “O que a gente trabalha basicamente é a questão da memória, cognição, atenção, porque elas vêm muito preocupadas achando que estão com Alzheimer ou patologias assim e o que eu percebo é que muitos têm falta de atenção mesmo, então acabamos focando nessa questão: atenção, memória e cognição“, esclarece a fonoaudióloga Paula 

Para tanto, são realizados exercícios que utilizam jogos de raciocínio lógico, brincadeiras, músicas e até mesmo artesanato. As atividades nunca se repetem para não entediar e, embora os encontros ocorram uma vez por semana, os participantes sempre levam tarefas para casa, que são cumpridas rigidamente até mesmo pelos familiares, confessam.  

 Para jamais esquecer 

Nos encontros eles relembram brinquedos de infância, músicas de época, causos de lugares onde moraram, piadas favoritas e até criam peças e objetos com as técnicas que aprendem na UBS. Riso e também emoção permeiam essa rotina, já que ao mexerem com lembranças, muita coisa vem à tona. A gente trabalha várias coisas: memória imediata, visual, olfativa, afetiva e na memória afetiva vem muita coisa, elas se emocionam“, conta Paula 

A agente de vigilância Sônia diz que estão sempre pesquisando métodos e alternativas para trazer ao grupo e se emociona quando fala dele. “É por elas que eu faço. Tem que valorizar o ser humano, não é porque chegou a certa idade que você não tem valor. Elas têm muito pra passar. Cada coisa que você aprende com elas! As pessoas olham para os idosos e não sabem que eles têm todo esse conteúdo, todo esse valor. Nós fazemos tudo pra elas“, relata. E as melhoras já são evidentes. Eu acho que elas mudaram bastante, estão mais felizes, porque a saúde não é só com relação a remédios, tem a saúde mental, emocional, espiritual, o bem-estar“, detalha SôniaPaula corrobora essa firmação, dizendo que percebe diferenças significativas e vê isso também no atendimento ambulatorial.  

Abrindo mentes 

As componentes do grupo confirmam o que dizem as profissionais. Dona Francinete Paiva Santos, de 71 anos, até pediu para deixar seu relato. “Antes eu tinha um problema de esquecimento muito grande que às vezes me preocupava. Quando comecei a participar daqui, devido a esses trabalhos que a gente tem feitoagora consigo lembrar, já não tem aquele esquecimento. Abriu minha mente esse trabalho, está sendo muito bom pra mim“, garante 

Dona Geralda de Matos Montalvão, 66 anos, assim como a colega, comemora os resultados. “Começamos praticamente juntas. A gente se diverte muito e tem muitas coisas que abrem a mente mesmo, como as lições que elas passam. É super legal! O grupo é muito importante pra mim e acho que devia ter mais gente, vale a pena“, recomenda. 

De portas abertas 

O grupo Memória Viva está de portas abertas a quem quiser participar. Os interessados devem procurar a agente de saúde Sônia, na UBS do Jardim Santa Cecília, para saber mais informações e manifestar interesse.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *