Pin It
quinta-feira, setembro 20, 2018
Home > Barueri > Oficinas de Artes: Curso de violão também reabilita pessoas

Oficinas de Artes: Curso de violão também reabilita pessoas

“Como é bom poder tocar um instrumento”, já cantava Caetano Veloso na música “Tigresa”. As oficinas de artes de Barueri, coordenadas pela Secretaria de Cultura e Turismo, possuem 24 cursos artísticos e muitos deles ensinam a tocar um instrumento musical, oferecendo oportunidades a jovens músicos. Um dos cursos que mais chamam a atenção é o de violão popular que, pelas suas características, tem sido aproveitado até para ajudar na reabilitação motora de alguns alunos.

Os cursos de instrumentos de cordas (violão e cavaquinho) possuem 513 alunos. O de violão é procurado por vários motivos. Pode ser o simples desejo de dedilhar algumas músicas por conta própria ou até como forma de terapia. O professor José Carlos dos Santos, o Ford, leciona há 27 anos e comentou o caso da aluna Juliane Mayara, 23 anos, que foi diagnosticada com LES (Lúpus Eritematoso Sistêmico). Trata-se de uma doença crônica inflamatória que causa comprometimento da coordenação motora, do SNC (Sistema Nervoso Central) e de várias articulações.

“Minhas mãos ficaram travadas, meus dedos não me respondiam mais. Minha vida parou! Eu parei”, relata Juliane. Ela descobriu que a música poderia ajudá-la na parte motora e psicológica. “Quando cheguei à oficina o professor Ford logo veio saber da situação e se prontificou a me ensinar, mas não ficou só nisso. Ele me incentiva a aprender outros instrumentos. Mesmo com as mãos travadas em movimentos pequenos, ele tem a paciência e a dedicação de ajudar os meus dedos a se mexerem novamente”, afirmou. “Eu agradeço a Deus por colocarem em meu caminho pessoas como esses professores de Barueri, que tem me proporcionado uma vida melhor”.

Para Ford, lecionar violão é viver o cotidiano de outras pessoas. “Tive uma aluna que fez aula em 1992, parou e retornou recentemente. O curioso é que já dei aula para o avô, filho e pai dela”, contou. Para ele, é um prazer dar aula. “Antes de dormir penso como poderia ajudar a melhorar cada aluno. Eu vivo a aula de violão, somos uma referência e eu quero passar as melhores mensagens para as crianças”, completou.

O curso de violão popular para iniciantes aborda tanto a parte prática quanto a teórica. Na prática, são desenvolvidas as primeiras batidas de mão direita de diversos ritmos brasileiros e internacionais. Este ano o tema que os alunos estão estudando é a Bossa Nova.

Jaqueline T. Franco, mãe do aluno Gabriel Augusto Franco, de 9 anos, mudou para Barueri há quatro meses e se encantou com os cursos oferecidos. “Sinto que agora meu filho está mais interessado nas coisas. É importante a criança ter uma atividade cultural, ocupar o tempo e não ficar somente no celular”.

A advogada Deise Morgado também elogia o curso de violão. Seu filho Lucas, de 9 anos, apresentava muita dispersão em seu cotidiano, prejudicando a rotina escolar. “Inscrevi-o nas aulas da Prefeitura e iniciamos a musicalidade como instrumento terapêutico. Sabemos que seu aprendizado será lento, porém já está condicionando Lucas para outras atividades da qual não desenvolvia”, destacou Deise.

“A música é e sempre será uma vertente para capacitação das pessoas com relação à educação e à cultura e descobri ser também uma grande aliada no desafio que hoje enfrento”, conclui a advogada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *