Pin It
domingo, julho 21, 2019
Home > Barueri > Crianças e funcionários da maternal Leonardo Augusto aprendem Libras para acolhimento de aluno

Crianças e funcionários da maternal Leonardo Augusto aprendem Libras para acolhimento de aluno

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é de extrema relevância para a garantia dos direitos da criança surda. É imprescindível que a criança que não ouve, assim como a criança ouvinte, tenha estímulos linguísticos adequados.

Com o objetivo de garantir a inclusão para todos os estudantes da rede de ensino de Barueri, a Secretaria de Educação, por intermédio do Departamento de Educação Especializado, vem dando apoio às crianças surdas por intermédio de professores intérpretes, aulas de Libras, entre outras importantes iniciativas. O projeto atende crianças e adolescentes das Emeis, Emef´s e, desde o ano passado, também está atuando em todas as maternais.

Para a intérprete de Libras do Departamento de Educação Especializada, Cleusa Araújo, o projeto Conexão com a família tem o intuito de trabalhar com a aceitação dos pais, desde a maternal, e conscientizá-los a prender a língua dos sinais para se comunicar com o filho surdo e assim potencializá-lo para o pleno desenvolvimento cognitivo, social e, principalmente, afetivo.

Exercendo a cidadania

Na maternal Leonardo Augusto, no Jardim Paraíso, uma verdadeira corrente de união está mobilizando pais, professores, funcionários, crianças e familiares. Por conta da vinda do aluno Carlos Eduardo Bezerra, que está na 3ª fase, todos estão aprendendo a se comunicar em Libras, para acolher o garotinho que está adorando frequentar a escola.

A professora Kátia Petrônio está incentivando toda a sala a aprender a linguagem dos sinais. As atividades pedagógicas, músicas e brincadeiras são realizadas com a participação de todos. “Com relação às atividades na sala de aula regular, elaborei as atividades e jogos junto com a professora auxiliar, buscando imagens na internet para fazer a associação com a escrita, plastifiquei alfabetos manuais móveis e usei material de apoi, como os dicionários para planejar as aulas com eficiência”, diz.

De acordo com Mariana Lemes, mãe do garotinho Carlos, ele está adorando toda esta acolhida. “Ele se sente muito bem aceito pelas crianças e funcionários da escola. Não quer perder nem sequer um dia de aula”, conta.

A diretora Ana Cristina está feliz com os excelentes resultados. “Poder ver as crianças brincando, interagindo, vivenciando experiências e perceber que o processo de inclusão do Carlos está sendo extremamente prazeroso. O fato de termos a professora Janaína Soares, que é interprete de Libras aqui na escola, é enriquecedor. Esta vivência propicia que as crianças desenvolvam a percepção de respeito e valorização da diversidade humana, necessária para constituirmos uma sociedade inclusiva”, contou.

Sobre LIBRAS

Língua Brasileira de Sinais é usada por cerca de cinco milhões de pessoas no Brasil e é a principal forma de comunicação para a maioria das pessoas surdas no país. O Dia Nacional da Libras, comemorado em 24 de abril, foi instituído em 2002, quando a língua passou a ser reconhecida como meio legal de comunicação e expressão por meio da lei nº 10.436. A norma embasou políticas públicas que incluem determinações como o ensino da Libras na educação básica, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *