Pin It
quarta-feira, novembro 13, 2019
Home > artigo > Pelo sexto ano, “Maio Amarelo” pede prudência no trânsito

Pelo sexto ano, “Maio Amarelo” pede prudência no trânsito

Com o lema “No trânsito, o sentido é a vida”, o “Maio Amarelo” entra em sua sexta edição. A campanha, promovida pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), em parceria com o poder público e a iniciativa privada, quer chamar a atenção das pessoas para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o Brasil.

Entre 24 de abril e 28 de junho serão realizadas diversas ações País afora com imagens de crianças aconselhando os adultos a serem mais prudentes ao volante. “Precisamos voltar ao começo e ouvir os conselhos de quem não sabe mentir, e conhece muito bem o que é certo e o que não é”, diz nota publicada no site da Campanha. [ Hiperlink https://www.maioamarelo.com/ ] 

Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do ONSV e idealizador do movimento, 90% dos acidentes são devido a falhas humanas, como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressalta.

De janeiro a março deste ano, houve aumento de 3% no número de mortes no trânsito na Região Metropolitana, em relação a 2018. Os dados da região não acompanharam a baixa de 0,6% registrada em todo o estado de São Paulo, que apresentou o menor índice desde 2015. Esse é o registro oficial do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga SP).

Acidentes no mundo

Em relatório global, divulgado em dezembro de 2018, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que os acidentes no trânsito mataram 1,35 milhão pessoas no ano passado e que são a principal causa de morte de pessoas entre 5 a 29 anos.

No documento, o Brasil aparece na pior classificação referente ao limite de velocidade em áreas urbanas. A recomendação é de 50 km/h nas cidades, caindo para 30 km/h em áreas residenciais ou com grande circulação de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *