Pin It
domingo, junho 16, 2019
Home > Itapevi > Prefeitura realiza campanha para incentivar itapevienses a doar sangue

Prefeitura realiza campanha para incentivar itapevienses a doar sangue

Conscientizar a população e ajudar a salvar vidas são os objetivos da ação Junho Vermelho

Como forma de incentivar a população a doar sangue, a Prefeitura de Itapevi realiza durante todo este mês a campanha Junho Vermelho.  Realizada em parceria com o Banco de Sangue Paulista, a campanha será destinada a toda a população, com destaque especial para o corpo de funcionários públicos do município.

Todas as segundas-feiras de junho (dias 3, 10, 17 e 24), uma equipe da instituição ficará à disposição dos servidores e da população em geral na sede da Prefeitura (Rua Agostinho Ferreira Campos, 675 – Vila Nova Itapevi) para colher doações.

O atendimento acontecerá das 9h às 16h. Para tirar dúvidas, a população pode entrar em contato com a Secretaria de Planejamento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, pelo telefone 4143-7600 (ramais 1412 e 1424).

“O material recolhido será levado ao laboratório do Banco de Sangue Paulista para suprir a defasagem no Estado de São Paulo. Nosso objetivo é engajar o maior número possível de pessoas na campanha”, afirma Erminda Pongiluppi Aluani, técnica da Secretaria de Planejamento e coordenadora da iniciativa.

Em 2018, a campanha da Prefeitura coletou 50 bolsas de sangue. Cada secretaria disponibilizou dois servidores para doação. Neste ano, a meta de arrecadação é de 100 bolsas de sangue por dia, totalizando 400 bolsas.
Quando deputado estadual, o prefeito Igor Soares apresentou, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o Projeto de Lei nº 945/2015. O dispositivo resultou na aprovação da Lei 16.389/2017, instituindo o Junho Vermelho, dedicado à campanha de incentivo à doação de sangue e que hoje integra o calendário oficial de datas e eventos do estado paulista.

“Qualquer um pode vir a precisar de uma doação de sangue, por isso é preciso termos consciência de que é preciso fazer a nossa parte”, diz o prefeito. “Mais do que isso, é preciso doar pensando sobretudo no nosso próximo”, afirma.

Onde mais doar?
Além do posto de coleta móvel na sede da administração municipal, a Prefeitura recomenda quatro postos da Fundação Pró-Sangue na região metropolitana – um em Barueri, um em Osasco e os outros dois na capital paulista (a relação pode ser conferida abaixo).

A doação pode ser agendada com uma ligação gratuita para o número 0800-55-0300, e também pelo email paraagendamento@prosangue.sp.gov.br. Ele deve ser feito com pelo menos 2 horas de antecedência e até 1 hora antes do fechamento do posto, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Seja qual for a forma de agendamento, é preciso informar nome completo, data de nascimento, RG, número de telefone fixo ou celular, posto onde deseja efetuar o procedimento e data e horário da doação.

Postos de doação da Fundação Pró-⁠Sangue
Barueri
Rua Angela Mirella, 354 Térreo – Jd. Barueri (próximo à Avenida Sebastião Davino dos Reis). De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h; fechado aos sábados, domingos e feriados

Osasco
Rua Ari Barroso, 355 – Presidente Altino. De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30; nos primeiros e terceiros sábados de cada mês, das 8 às 16h (fechado aos domingos e feriados)

Hospital das Clínicas
Avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar – Cerqueira César – São Paulo. De segunda a sexta-feira, das 7h às 18h; aos sábados*, feriados e emendas, das 8h às 17h00 (fechado aos domingos)
Importante: o atendimento aos sábados é limitado a 500 doadores.

Instituto Dante Pazzanese (Ibirapuera)
Avenida Dr. Dante Pazzanese, 500 – Ibirapuera – São Paulo. De segunda a sexta-feira, das 8h às 13h (fechado aos sábados, domingos e feriados)
Quem pode doar sangue?
No ato da doação, é feita uma triagem que obedece a normas nacionais e internacionais, de modo a dar segurança e proteção ao receptor e ao doador do sangue. Por isso, existem alguns pré-requisitos para que o procedimento seja concretizado. Veja quais são:

-⁠ Estar em boas condições de saúde

– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos

-⁠ Pesar no mínimo 50kg

-⁠ Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)

– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)

– Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social)

Algumas condições de saúde podem impor impedimentos temporários. São elas:

-⁠ Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas

-⁠ Gravidez

-⁠ 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana

-⁠ Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)

-⁠ Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação

-⁠ Tatuagem /⁠ maquiagem definitiva nos últimos 12 meses

– Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses

– Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc): 6 meses.

– Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias.

-⁠ Cirurgia odontológica com anestesia geral: 4 semanas.

– Acupuntura: se realizada com material descartável: 24 horas; se realizada com laser ou sementes: apto; se realizada com material sem condições de avaliação: 12 meses.

-⁠ Vacina contra gripe: 48 horas.

-⁠ Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões.

-⁠ Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura (vírus Varicella Zoster).

– Brasil: estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são locais onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para doar, após o retorno.

– EUA: quem esteve nesse país deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno.

– Europa: quem morou na Europa após 1980, verificar aptidão para doação no (11) 4573-7800.

– Malária: quem esteve em países com alta prevalência de malária deve aguardar 12 meses após o retorno para doar. (critério semelhante ao dos estados brasileiros com prevalência elevada de malária).

– Febre Amarela: quem esteve em região onde há surto da doença deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno; se tomou a vacina, deve aguardar 04 semanas; se contraiu a doença, deve aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

Também existem alguns impedimentos definitivos à doação. São eles:

-⁠ Hepatite após os 11 anos de idade.

– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.

-⁠ Uso de drogas ilícitas injetáveis

-⁠ Malária

Sobre o Banco de Sangue Paulista
Fundado em 1957, é uma entidade privada pioneira na história da hemoterapia (tratamento com sangue) brasileira.
Desde então, em 62 anos de trabalho ininterrupto, incorporou o que existe de mais moderno na área, e hoje tem dois postos de coleta e mais de vinte agências transfusionais que seguem padrões internacionais, com equipe técnica altamente capacitada, formada por médicos hemoterapeutas, hematologistas, biomédicos e muitos outros profissionais.
A instituição fica na Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 46, 14° Andar, na Vila Nova Conceição, em São Paulo. O telefone para contato é o (11) 3048-8969.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *