Pin It
sábado, outubro 19, 2019
Home > Barueri > Saúde mental chama atenção para Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio

Saúde mental chama atenção para Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio

A cada setembro as equipes de saúde mental batalham mais e mais para quebrar o tabu do suicídio. A campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, tem o objetivo de trazer a questão para ser discutida e mostrar que as dores que levam a atitudes tão extremas têm cura com diálogo, amparo e atenção.  

 

A Secretaria de Saúde de Barueri, por meio da Diretoria de Saúde Mental e da Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde (CABS), preparou uma programação bastante rica para abordar o tema em três principais frentes: na Educação, levando a discussão para dentro das escolas, principalmente entre os jovens; junto às equipes, orientando os profissionais de saúde sobre como agir diante do quadro; e junto à população em situação de rua, um público bastante vulnerável. 

 

A questão é mesmo urgente. A Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que ocorrem cerca de 800 mil mortes por ano no mundo em razão de suicídio: uma média de um suicídio a cada 40 segundos. Quando consideramos as tentativas de atentados contra a própria vida, esse número pode ser multiplicado por 20. Por aqui, 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, o que equivale a uma pessoa a cada 45 minutos.  

 

A Diretoria Técnica de Saúde Mental realiza desde 2018, através de sua comissão de ações em saúde mental, a campanha do Setembro Amarelo com o objetivo de sensibilizar a comunidade e os trabalhadores na identificação das situações de risco de suicídio – hoje uma importante estratégia de prevenção”, ressalta a diretora da área em Barueri, Ana BriguetEssa prevenção citada pela especialista condiz com o que indica a OMS. A Organização aponta que 90% dos casos estão relacionados com distúrbios mentais e, sendo assim, têm grande chance de serem evitados com tratamentos corretos e de baixo custo. 

 

Abrindo o diálogo 

O cronograma de ações entre os adolescentes inclui encontros com alunos por meio de rodas de conversa dentro de algumas escolas do município, assim como no Profesp (Programa Forças no Esporte) junto com o Cras (Centro de Referência de Assistência Social); e cine-debates com o público que frequenta o Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPS IJ Trilha). 

 

Haverá também encontros com os trabalhadores da Saúde em dois momentos do mês, sob o tema “Suicídio – saber agir e prevenir”. A programação inclui rodas de conversa, apresentações sobre acolhimento, falas disparadoras com psicólogos, dentre outras iniciativas acerca dos desafios e estratégias de cuidado e prevenção ao suicídio.  

 

Mirando a população em situação de rua, a equipe realizará ações no Parque Municipal, com a Caminhada pela Vida, Teatro de Pantomina, rodas de conversaoficinas e grupos. Além disso, serão realizadas rodas de conversa junto aos usuários da Casa de Acolhimento Cáritas e a Casa de Passagem. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *